3 de abril de 2016

Palavras de poder e paganismo

Devido a vários problemas dei uma sumida, mas enfim consegui terminar um texto que estava pelo celular e estou postando para não ficar sem conteúdo.

Gostaria de levantar uma discussão que acho ser de relevância para a prática pagã. Normalmente a galera tradicionalista e praticantes de alta magia, baixa magia e magia cerimonial (não estou usando aqui todas as prática que se adequam aos termos, estou falando das práticas tradicionais referentes aos termos), retomando, um número significativo de praticantes destas magias olham com menosprezo pelos praticantes de Wicca, por exemplo.

14 de junho de 2015

O culto Moderno de Cthulhu


Citando Lovecraft, "Acredito, às vezes, que essa vida menos material é nossa vida mais verdadeira, e que nossa vã presença sobre o globo terrestre é o fenômeno secundário ou meramente virtual", de fato aquilo que chamamos de existência material é um fenômeno psíquico - ou seja, no fim das contas, usamos o externo para influenciar o interno, e por vez refletir novamente no externo.


A luz de toda ciência moderna não afastou nem por um centímetro o medo dos antigos deuses. Milênios antes do iluminismo a humanidade já havia construído ferramentas mentais para viver. Complexas mitologia, religiões ancestrais e sistemas mágicos para interagir e entender o mundo ao nosso redor. Esses deuses e deusas não foram criados do nada, mas usaram a matéria prima das emoções e pensamentos humanos, foram moldados do barro da alma humana. O ceticismo pode se desfazer de muitas destas formas, mas de nenhuma de suas essências.

12 de junho de 2015

Princípios da Cybermagick

""Os limites de minha linguagem significam os limites de meu mundo."
- Ludwig Wittgenstein

Imagine uma floresta; plantas, paus, pedras, e animais.  Um magista neste cenário usaria estes ítens para montar seu arsenal, afinal, que escolha ele teria? Nasce o xamanismo. Avance um pouco na história para a revolução agrícola e ao seu redor haverá ervas, chás, instrumentos de colheita, vassouras e caldeirões. É isso que o magista dessa época tinha em mãos. Nasce a feitiçaria. Mais alguns séculos e o mundo está rodeado de capas, espadas, taças e itens religiosos. É natural que ele use estes itens para explorar sua via oculta. Nasce a Alta Magia. Corra para a renascença com seus laboratórios, atelier e o início das experimentações empíricas. Nasce a Alquimia. Conforme os tempos mudam a magia muda também.

13 de março de 2015

O Alto Escalão Infernal

No inferno o que manda é a fúria e o ódio dos demônios que lá compõem uma hierarquia realmente assustadora. Tudo o que fazem é odiar a Deus e a suas criaturas divinas e tentar enganar os seres humanos, a quem consideram uma raça inferior (o que na verdade são) e devem obedecê-los cegamente, para, assim, os demônio se apoderarem de nossas almas e arrasta-las para as profundezas do inferno para experimentar um tipo de dor realmente inimaginável. O inferno funciona mais ou menos como uma empresa, o que está se expandindo por todo o mundo aumentando a competição entre os homens e o ódio entre os mesmos, com uma hierarquia não muito definida. Depois de uma pesquisa que eu fiz lendo alguns livros sobre o assunto, descobri que muitos apresentam definições diferentes para essa hierarquia no inferno, mas os demônios que mais aparecem no primeiro escalão infernal são os citados abaixo:

O Aeon da Ascensão de Cthulhu

 “Nem é para ser pensado... que o homem não é nem o mais velho e nem o último mestre da terra, ou que o amontoado de vida e substancia andam sozinhos. Os Antigos eram, Os Antigos são e Os Antigos irão ser. Não nos espaços que conhecemos, mas entre eles, eles andam serenos e primários, unidimensionais e para nós invisíveis. Yog-Sothoth conhece os portões, Yog-Sothoth é o portão. Yog-Sothoth é a chave e o guardião do portão. Passado, presente, futuro, são um só em Yog-Sothoth. Ele sabe onde Os Antigos ressurgiram no passado e sabe onde eles deverão ressurgir novamente...

-H.P Lovecraft, The Dunwich Horror
  (como no Necronomicon)

Magia Talismânica

Neste ponto, devo registrar minha enfática discordância com os escritores de ciência e da Magia que, impressionados indevidamente ou de maneira errônea pela psicologia moderna, explicam o efeito de um talismã como sendo inteiramente devido a sugestão. Isso é puro disparate. E eu só posso presumir que quem expõe tal espécie de argumento não tem a menor experiência desse tipo de trabalho mágico. É essa espécie de experiência que abrange ou que deve abranger a primeira parte do trabalho prático inicial de uma pessoa no lado técnico da Magia. E falta de experiência, mesmo nesse aspecto elementar de virtuosismo técnico, vicia a opinião de todas opinião sobre outras formas.

Você está sozinho: Epístola Sétima aos Satanistas

Existe um segredo que você deve saber. Existe algo crescendo dentro de você, algo escuro, algo poderoso. Algo esteve dormente em seu peito por muitos anos e pode despertar a qualquer momento. Olhe ao seu redor. Você merece isso tudo pelo que está passando, você é o único responsável por tudo que te acontece. O mundo é o reflexo do que cada indivíduo vivo faz neste momento. Agora. Existe um lugar puro, um lugar de poder dentro de você mas seu caminho se tornou um lamaçal regado por cada lágrima de raiva e de insatisfação que você já deixou de derramar. De que adianta isso tudo?